Crítica invertida

Por Francisney Liberato

Aquele conselho em que deseja lançar sobre a vida do outro, use-o para sua própria vida. A mudança que deseja realizar na vida das pessoas, precisa acontecer em você primeiro.

Vamos imaginar que você possua um amigo, e este, por sua vez, é um grande empresário da cidade, do ramo alimentício. A empresa do amigo, possui bons números e vem demonstrando um crescimento expressivo.

Ainda no campo hipotético, você nunca empreendeu, é servidor público e, por sua vez, não sabe da dinâmica de ser um empresário, tampouco se interessa por essa vertente, haja vista sua predisposição por uma renda fixa e estabilidade financeira.

Passado algum tempo, você começa a sugerir melhorias à empresa do amigo, e também, a criticar à sua maneira de conduzi-la, mesmo ciente de que você não possui muita informação sobre esse universo.

Na sua concepção, você entende que está emitindo boas opiniões, com o intuito de não apenas criticar, mas sim de ajudar o amigo empresário a alavancar excelentes resultados em seus negócios.

Olhando o cenário apresentado, você acha que a sua postura está correta? Que a sua crítica é construtiva?

Vamos começar a ver a vida de uma nova maneira. Que tal? Vamos lançar mão da crítica invertida? O ensinamento de Cristo, a respeito do olhar que lançamos à vida das pessoas, é relevante acerca deste tema.

Mateus 7:3 nos ensina que: “Por que é que você vê o cisco que está no olho do seu irmão e não repara na trave de madeira que está no seu próprio olho?”. Aqui Jesus quer nos ensinar que enquanto damos “audiência” ao que o outro precisa “melhorar”, esquecemo-nos que há algo muito mais importante, em nós, a qual devemos resolver.

Se olharmos para a vida das pessoas, teremos duas situações: a primeira é que encontraremos pessoas melhores do que nós; a segunda, é que, provavelmente, acharemos que somos melhores do que os outros. Duas falsas ilusões, que não gerarão resultados positivos na vida.

É completamente dispensável a crítica, ou qualquer opinião sobre a vida do outro. Já basta a sua própria vida com demasiadas demandas a serem resolvidas. Seja sábio e não perca o seu precioso tempo cometendo esse erro.

Jesus diz para mim e para você, olhe a “trave” que está no seu olho, é muito pior do que o “cisco” que está nos olhos do outro ser humano.

No caso apresentado, você desejava opinar no ramo profissional do seu amigo, sem que conhecesse, de fato, a dinâmica de um empresário, ou seja, talvez fosse mera especulação ou qualquer outra motivação, menos a de ajudar.

Que todas as vezes que sentirmos a necessidade de criticar o outro, façamos o exercício de pretender ser melhor do que éramos ontem, olhando para as nossas vidas.

Que tenhamos a consciência de que, não cabe a nós julgarmos ninguém. Omitirmos opiniões, muitas vezes, por motivações equivocadas e erradas, e isso só nos trará a própria ruína. Nossos erros, limitações, dificuldades são ocupações suficientes para se pensar e resolver, afinal, todos nós estamos nesta terra para desenvolvermos.

Francisney Liberato Batista Siqueira é Auditor Público Externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso, Chefe de gabinete de Conselheiro do TCE-MT, Palestrante Nacional, Professor, Coach, Mentor, Advogado e Contador, Autor dos LivrosMude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência” e “A arte de ser feliz”.

http://www.francisney.com.br

Saiba mais sobre o autor: CLIQUE AQUI.
@francisneyliberato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s