DO MAR TEMPESTUOSO ÀS NUVENS DO CÉU

Faça download do arquivo: 08 Lição Esquematizada – Do mar tempestuoso às nuvens do Céu

LIÇÃO 8

(15 a 21/02/2020)

Por Francisney Liberato Batista Siqueira

www.francisney.com.br

Tempo estimado de leitura: 17 min

“O reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o Céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o Seu reino será reino eterno, e todos os domínios O servirão e Lhe obedecerão” (Dn 7:27).

A visão de Daniel 7, é semelhante ao sonho de Daniel 2.

Primeiramente, a visão ocorreu à noite e retrata o mar agitado pelos quatro ventos. Escuridão e água lembram a criação, mas, nesse episódio, a criação parece estar de alguma forma distorcida ou sob ataque. Em segundo lugar, os animais da visão são impuros e híbridos, o que representa uma violação da ordem criada. Em terceiro lugar, eles são descritos como se estivessem exercendo domínio; portanto, parece que o domínio que Deus havia conferido a Adão no jardim foi usurpado por esses poderes. Em quarto lugar, com a vinda do Filho do Homem, o domínio de Deus é devolvido àqueles a quem ele pertence legitimamente.

A distorção da criação divina tem modificado o seu comportamento?

1 OS QUATRO ANIMAIS

Cada animal revelado a Daniel correspondia a uma parte da estátua mostrada a Nabucodonosor.

Leão: Um leão é a representação mais adequada de Babilônia. Leões alados decoravam as paredes do palácio e outras obras de arte babilônicas.

O leão descrito na visão teve suas asas arrancadas, foi levantado e posto em dois pés como homem e recebeu um coração humano. Esse processo simboliza a decadência do Império Babilônico sob seus reis posteriores.

Urso: O urso representa o Império Medo-Persa. O fato de ser levantado sobre um lado indica a superioridade dos persas sobre os medos. As três costelas entre os dentes representam as três principais conquistas do Império Medo-Persa: Lídia, Babilônia e Egito.

Leopardo: O leopardo veloz representa o Império Grego estabelecido por Alexandre, o Grande. As quatro asas tornavam esse animal ainda mais veloz, uma representação adequada de Alexandre, que em poucos anos dominou todo o mundo conhecido então.

O animal terrível e espantoso: Esse animal com 10 chifres também parecia muito mais cruel e voraz do que os anteriores. Assim, ele é uma representação adequada de Roma pagã, que conquistou, governou e pisoteou o mundo com pés de ferro.

Período Sonho de Nabucodonosor Visão de Daniel Revelação
626–539 a.C. Cabeça de ouro Leão Babilônia
539–331 a.C. Peito e os braços de prata Urso Medo-Persa
331–168 a.C. Ventre e os quadris de bronze Leopardo Grécia
168 a.C.– 476 d.C. Pernas de ferro Animal terrível Roma
476 d.C. – Segunda vinda de Cristo Pés de ferro e barro Europa dividida

Com base nas visões da estátua e dos quartos animais, você crê nas Palavras Sagradas?

2 O CHIFRE PEQUENO

Conforme retratado na visão, o quarto animal tinha dez chifres, dos quais três foram arrancados para dar lugar a um chifre pequeno. Esse chifre tinha olhos humanos e “falava com insolência” (Dn 7:8).

O anjo lhe explicou que esse chifre era um rei que realizaria três ações contrárias à Lei: (1) proferiria palavras contra o Altíssimo (O papa afirmou ser o vigário de Cristo); (2) destruiria os santos do Altíssimo (Cruzadas e Inquisição); (3) cuidaria em mudar os tempos e a Lei (O papa instituiu o purgatório, a penitência, a confissão a um sacerdote e a mudança do sábado para o domingo). Em seguida, o anjo apresentou o período previsto para as atividades do chifre pequeno (1; 2 e 3 acima): um tempo, dois tempos e metade de um tempo. No caso de linguagem profética, a palavra “tempo” significa “ano”. Sendo assim, a expressão indica um  período profético de três anos e meio ou 1.260 anos civis.

Você se sente perseguido pelas pessoas?

3 O TRIBUNAL SE ASSENTOU

Após a visão dos 4 animais e das atividades do chifre pequeno, o profeta viu uma cena de juízo no Céu. Como mostra a cena celestial, milhares e milhares de seres celestiais ministravam diante do Ancião de Dias (Deus); o tribunal se assentou e os livros foram abertos ((1) o livro da vida, contendo os nomes dos que aceitaram o serviço de Deus; (2) o livro memorial, contendo o registro das boas obras dos santos; e (3) um registro dos pecados (O Grande Conflito, p. 480, 481)).

É importante observar que esse juízo ocorre após o período de 1.260 anos da atividade do chifre pequeno, mas antes do estabelecimento do reino final de Deus.

Daniel 7 não descreve o juízo nem apresenta detalhes sobre o seu início e fim.

Você já pensou no seu julgamento?

4 A VINDA DO FILHO DO HOMEM

À medida que o juízo ocorre, uma figura importante entra em cena: o Filho do Homem. Quem é Ele? Jesus Cristo. Ele recebeu “domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas O servissem” (Dn 7:14).

A adoração estabelecida pelo sistema papal, entre outros elementos, coloca um ser humano caído como um mediador entre Deus e a humanidade. O livro de Daniel mostra que o único Mediador capaz de representar a humanidade diante de Deus é o Filho do Homem. Como diz a Bíblia: “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, Homem” (1Tm 2:5).

Quem é o seu mediador?

5 OS SANTOS DO ALTÍSSIMO

Os “santos do Altíssimo” são uma designação do povo de Deus. Eles foram atacados pelo poder representado pelo chifre pequeno. Em virtude de insistirem em permanecer fiéis à Palavra de Deus, eles foram perseguidos durante os tempos do governo papal.

No entanto, o povo de Deus não estará para sempre sujeito à opressão do poder deste mundo.

Jesus é Aquele que nos representa (advogado) no tribunal celestial. Ele já derrotou os poderes das trevas e compartilha Seu triunfo com aqueles que se aproximam Dele. Portanto, não há razão para temer.

Após o colapso do Império Romano (Roma pagão do Ocidente), que ocorreu por ataques de bárbaros do norte, o bispo de Roma se aproveitou da derrota das três tribos bárbaras e se estabeleceu como único poder em Roma a partir de 538 d.C. (transferência da capital do Império Romano para Constantinopla – Oriente). Ele adotou diversas funções institucionais e políticas do imperador romano. Daí surgiu o papado (conversão do imperador Constantino), investido de poder temporal e religioso até ser deposto por Napoleão em 1798. Quem é o seu advogado?

6 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

Julgue as questões a seguir, marcando, Certo (C) ou Errado (E):

  1. (____) A visão de Daniel 7, é semelhante ao sonho de Daniel 2. Porém, Daniel 7 amplia o que foi revelado em Daniel 2.
  2. (____) O urso representa o Império Medo-Persa. O fato de ser levantado sobre um lado indica a superioridade dos persas sobre os medos. As três costelas entre os dentes representam as três principais conquistas do Império Medo-Persa: Lídia, Babilônia e Egito.
  3. (____) Esse chifre tinha olhos humanos e “falava com insolência” (Dn 7:8). É evidente que o chifre pequeno emerge da entidade representada pelo animal terrível, que é Roma pagã.
  4. (____) Como mostra a cena celestial, milhares e milhares de seres celestiais ministravam diante do Ancião de Dias; o tribunal se assentou e os livros foram abertos.
  5. (____) O Filho do Homem é também uma figura da realeza. Ele recebeu “domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas O servissem”.
  6. (____) Jesus é Aquele que nos representa no tribunal celestial. Ele já derrotou os poderes das trevas e compartilha Seu triunfo com aqueles que se aproximam Dele.
  7. (____) O purgatório, a penitência, a confissão a um sacerdote e a mudança do sábado para o domingo estão entre as muitas mudanças dos tempos e da Lei introduzidas pelo papado.

Gabarito:

1)  C – Lição de sábado;

2)  C – Lição de domingo;

3)  C – Lição de segunda-feira;

4)  C – Lição de terça-feira;

5)  C – Lição de quarta -feira;

6)  C – Lição de quinta -feira;

7)  C – Lição de Sexta-feira.

Lição completa da CPB: CLIQUE AQUI.

Áudio da Lição ESQUEMATIZADA: CLIQUE AQUI.

Comente a lição da semana: CLIQUE AQUI.

 A construção da Lição da Escola Sabatina ESQUEMATIZADA, parte do pressuposto de, meramente, sintetizar e aproveitar os textos originais da lição, efetuar pequenos ajustes e, realçar as ideias centrais do manual de instrução semanal.

Os esquemas deste material, jamais pretendem desestimular a não leitura da lição, pelo contrário, para um melhor aproveitamento do conteúdo, é indispensável que você leia a lição por completo, após, complementarmente, fixe os entendimentos com base neste instrumento de aprendizado.

O Exercício de Fixação, propõe que você alicerce o seu conhecimento adquirido, com base nos ensinamentos do estudo diário e semanal.

A lição, utilizada como fonte deste material, poderá ser estudada e/ou adquirida no site da Casa Publicadora Brasileira – CPB: www.cpb.com.br. Mergulhe no estudo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s