Mensagem Enviada

Por Deivis Teixeira

Se por falta de acesso à internet ou atraso no texto ou no desenho, passar um pouco o horário costumeiro de envio, a pergunta natural que te vem à mente é: E a meditação de hoje?

Os meios de comunicação estão cada vez mais avançados, uma tecnologia que cresce de forma assustadora mas que logo nos envolve com mais rapidez ainda.

Com certeza você já vivenciou a experiência de alguém mais velho que antes nem sequer mexia em celular ou questionava o uso dessas novas tecnologias e de repente descobre um WhatsApp da vida. Aí pronto a pessoa não sai mais do “zap”, manda msg, vídeo, áudio, transmite tudo o que pode das coisas que recebe e aí fica totalmente imerso nesse mundo.

Esse quadro é comum para nós hoje, mas imagine outra cena: Você de um lado com um transmissor que envia correntes elétricas através dos fios. Na outra ponta, as correntes movem agulhas em uma parte chamada receptor, com uma lâmina especial com letras e números inscritos. As agulhas apontam para as letras e os números, formando as mensagens.

Só de ler sobre o processo de enviar uma simples mensagem você já deve ter cansado, mas era exatamente assim que acontecia no uso dos telégrafos, falando nisso e não por coincidência vamos falar um pouco sobre isso hoje.

O Dia do Telegrafista é comemorado no dia 24 de maio.
O telegrafista foi, por muitos anos, o profissional responsável pelo envio e recebimento de mensagens muito antes do surgimento do telefone e da internet. Ele o fazia através de um aparato denominado telégrafo, que foi o primeiro equipamento utilizado para comunicação a distância. As mensagens eram transmitidas por Código Morse, nome dado em razão de seu inventor, Samuel Morse. O telégrafo é conhecido por ter sido o ponto de partida para o desenvolvimento da comunicação a distância, sua evolução até o que temos nos dias de hoje acabou por causar a extinção da profissão do telegrafista.

Foi no dia 24 de maio de 1884 que se deu a inauguração da primeira linha telegráfica no mundo. Ela ligava as cidades de Washington e Baltimore, nos Estados Unidos. A primeira transmissão foi feita pelo próprio Samuel Morse, e sua mensagem foi: “O que Deus tem feito!”, que foi recebida com sucesso pelo telegrafista em Baltimore, que a ouviu e repetiu perfeitamente. Podemos identificar, nesse momento, o início da evolução histórica da comunicação.
O telégrafo foi amplamente utilizado por corporações militares por muitos anos, especialmente na Primeira Guerra Mundial. Somente a partir da Segunda Guerra Mundial é que se passou a utilizar outras modalidades, mas ainda assim em conjunto com a telegrafia.
Muito embora o telégrafo tenha caído em desuso nos dias de hoje, o Código Morse ainda é amplamente utilizado na navegação marítima e aérea, em satélites e no radioamadorismo.
No Brasil, o dia do telegrafista foi introduzido pelo então presidente Getúlio Vargas, que sempre foi admirador dessa profissão, classificando o telegrafista como um herói anônimo que prestava serviços necessários, sempre de forma eficiente, para a sociedade.

Nos dias de hoje, estamos na era digital, os meios de comunicação são cada vez mais velozes e eficazes, em uma questão de segundos uma informação se propaga por todo o mundo através da internet. Dessa forma, muitos meios de comunicação que antes eram essenciais acabaram desaparecendo, isso ocorreu com as cartas e também com o telegrafista, uma vez que o próprio telégrafo se tornou obsoleto.

Bom, depois de um pouco de história me permita te falar mais duas coisas. Primeiro tem a ver com comunicação. Independente dos meios, a comunicação é nosso elo de ligação com outras pessoas, assim como essas meditações que a cada sexta chegam até você, temos também a oportunidade de entregar um livro com uma mensagem de esperança. Com isso confirmamos a ideia de que sempre teremos alguma forma de transmitir aos outros o que sentimos. Assim como Deus transmite para conosco seu cuidado e amor, estamos pertinho de mais um Sábado e esse dia também traz da parte de Deus uma mensagem de esperança e fidelidade. Por último, relembro aqui a primeira frase usada através de um telégrafo lá em 1884.
“O que Deus tem feito”.

Deus sempre faz o melhor por seus filhos, ele ama, cuida, salva, e nos mantém mesmo nos dias mais difíceis. Não tenhamos dúvidas, Deus faz coisas incríveis por mim e por você. Creia nisso!

Com fé no que Deus pode fazer, lhe desejo um Sábado nos braços de Jesus.

By Deivis Teixeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s